Um software de precificação com inteligência artificial tem grande potencial para aumentar as receitas do negócio, contornando desafios sócio-econômicos.

Com a aceleração da transformação digital e o aumento do consumo on-line, o varejo se deparou com novos desafios para a gestão de preços. Aquele software de precificação padrão para fazer ajustes conforme a definição dos analistas já está obsoleto. Para trabalhar com preços competitivos, tecnologias como a inteligência artificial se tornaram estratégicas.

Segundo um levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) e pela OasisLab, 87% das empresas no Brasil investem em ações de transformação digital. Adicionalmente, 87% dessa parcela enxerga o aumento de vendas como um dos principais benefícios da transformação digital. Além disso, 50% colocam a tecnologia como prioridade de investimento.

E, se o aumento de vendas deve ser beneficiado, nada faz mais sentido do que investir em soluções para criar boas ofertas. Com um software de precificação com inteligência artificial, os analistas conseguem encontrar e corrigir falhas nos preços com facilidade. Mais do que isso, encontram sugestões otimizadas de preços, conforme os objetivos do negócio, melhorando o faturamento.

Quer entender melhor esses benefícios? Listamos 5 razões para você investir em um software de precificação com inteligência artificial. Veja a seguir!

1. Software de precificação capacitado para grandes volumes

Trabalhar com vários produtos se torna mais fácil com um software de precificação com inteligência artificial. Os algoritmos conseguem tabelar cada SKU individualmente em questão de minutos.
Trabalhar com vários produtos se torna mais fácil com um software de precificação com inteligência artificial. Os algoritmos conseguem tabelar cada SKU individualmente em questão de minutos.

.

É comum, no varejo, trabalhar com grandes quantidades de produtos. O volume se eleva à casa dos milhares, principalmente em grandes redes comerciais, que possuem lojas em nível até mesmo internacional.

Diante de volumes tão elevados, há um desafio praticamente invencível de precificar e manter atualizado todos os produtos da melhor maneira possível para gerar lucro. Humanamente, essa é uma tarefa realmente impossível. Por isso, muitas redes tendem a trabalhar com a precificação por categorias. Afinal, a validação de preços e descontos em nível grupal simplifica bastante o processo.

No entanto, um software de precificação com inteligência artificial é capaz de ir mais a fundo, no nível do produto. A automação eleva a capacidade de análise de dados, possibilitando definir os preços de forma individual para cada SKU do negócio.

Vale esclarecer desde já que inúmeros fatores incidem nos preços — citaremos alguns ainda neste artigo. Porém, muitos acabam ignorados pela falta de escalabilidade para análises aprofundadas. Sem uma tecnologia avançada, há enorme dificuldade para validar todos os pontos necessários no nível do produto, levando à perda de receitas.

2. Preços competitivos diante da inflação em alta

Aqui, já temos um dos fatores que desafiam uma precificação linear. O repasse de custos é um dos principais desafios na hora de precificar, mas há uma constante variação nas despesas. Isso porque a inflação é a grande vilã para a saúde financeira no varejo.

Atualmente, o Brasil enfrenta uma fase bem complicada em relação às taxas comerciais. Com inflação elevada, as lojas se veem em uma armadilha: como garantir lucro se os custos só aumentam? Não adianta simplesmente elevar os preços de venda, pois o consumidor poderá fugir para a concorrência ou deixar de comprar os produtos.

Ainda que o negócio trabalhe com produtos inelásticos, ou seja, cuja demanda segue uma constante independentemente da alta nos preços, é importante oferecer preços estratégicos. Sem descontos excessivos para evitar a perda de receitas e sem aumentos elevados para não perder o cliente.

A saída para o impasse está na inteligência artificial. Um software de precificação com essa tecnologia vai analisar os dados do negócio e do mercado para chegar ao preço ótimo de cada produto, avaliando custos e concorrência. Ter vantagem competitiva nos preços é a resposta para rentabilizar e segurar os clientes em tempos de crise e inflação em alta.

3. Digitalização do mercado e novo comportamento do consumidor

Os hábitos do consumidor mudaram após a pandemia. A pesquisa de preços pela internet se tornou ainda mais comum, transformando-se em mais um desafio para o varejo. Um software de precificação inteligente pode ajudar!
Os hábitos do consumidor mudaram após a pandemia. A pesquisa de preços pela internet se tornou ainda mais comum, transformando-se em mais um desafio para o varejo. Um software de precificação inteligente pode ajudar!

.

A transformação digital trouxe muitas vantagens para o varejo, mas também alterou a forma como o consumidor compra. Uma pesquisa da Ebit | Nilsen identificou a soma de R$ 53,4 milhões em compras on-line somente no primeiro semestre de 2021. Esse número mostra como o comércio eletrônico tem se consolidado, principalmente após a pandemia da Covid-19 e o distanciamento social.

Porém, é importante notar que o meio digital simplifica o acesso à pesquisa de preços. Os sites de comparação apontam as lojas onde um produto está mais barato — e isso aumenta os desafios para as políticas de preço. O varejo físico, então precisa não só competir com o mercado digital, mas saber como fidelizar seus clientes.

Para isso, é necessário acompanhar o comportamento do consumidor e dos concorrentes. Quais são os produtos mais sensíveis ao preço? Quais têm menos variação de preço na concorrência? Onde é possível ganhar margem e onde é necessário trabalhar com ofertas?

Essas são perguntas complexas, que só podem ser respondidas com uma análise aprofundada. O perfil do público e o local de atuação podem ajudar, mas os dados no sistema tendem a ser altamente precisos.

Assim, de novo, um software de precificação com inteligência artificial se torna um grande aliado no processo. Os algoritmos são treinados por machine learning para analisar uma grande quantidade de dados e entregar resultados mais precisos. Em um universo em que os preços mudam em movimentos acelerados, a agilidade da automação é essencial para manter o negócio atualizado com as práticas de mercado.

4. Acirramento da concorrência

Com o aumento da inflação, o consumidor perdeu parte do poder de compra e passou a pensar mais antes de realizar uma compra. Isso aumentou a concorrência por preço entre os players de cada nicho. 

Ao mesmo tempo, a fusão entre empresas também vem sendo um desafio para empresários menores. Estes têm menos poder de barganha para enfrentar o posicionamento dos líderes do setor, mas precisam se virar para manter preços competitivos.

A rivalidade entre concorrentes é muito comum, assim como os preços com base no vizinho. Porém, essa estratégia de precificação tende a não ser a mais eficaz, pelo menos se usada isoladamente. Desenvolver a própria estratégia de precificação permite entender melhor o próprio negócio e aumentar as receitas.

O varejista precisa aproveitar fatores diversificados e trabalhar seus objetivos conforme as curvas nas vendas da própria loja. O perfil e o comportamento do consumidor influenciam bastante, tal como a região de atuação.

A automação feita por um software de precificação avançado ajuda a criar um equilíbrio entre os preços da concorrência e as margens, levando em conta variáveis personalizadas. Logo, é possível trabalhar com o próprio portfólio de produtos para aumentar as receitas.

Convencido da importância de ter um software de precificação com inteligência artificial no seu negócio? Então conheça a Proffer e otimize a sua gestão de preços!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.